terça-feira, 11 de março de 2008

O Padrinho!?

Estava outro dia na seção de DVDs de uma loja quando me deparo com a capa de um filme que me parecia familiar, mas o nome nem tanto: “O padrinho”. Logo percebo que trata-se do nosso conhecido “O poderoso chefão”, que os portugueses fizeram a tradução literal do inglês - “The Godfather”. Achei curioso e notei então que o mesmo acontecia com vários outros filmes. O clássico “Noviça Rebelde” foi traduzido como “Música no Coração”, que é mais próximo do título em inglês “The sound of music”.
Às vezes acontece o contrário: nós fazemos a tradução literal e eles é que inventam moda. O filme “Mais estranho que a ficção”, cujo título original é “Stranger than fiction”, foi traduzido pelos portugueses como “Contando ninguém acredita”. Outro caso é o “Adaptação”, que em inglês é “Adaptation”, e aqui é “Inadaptado”.
Nos casos em que a gente mantém o nome original do filme, os portugueses fazem questão de traduzir. “Grease” aqui é “Brilhantina”; e “Ghost” é “Espírito do amor”.
Muito engraçado eu achei o nosso “Entrando numa fria maior ainda”, que aqui tem o criativo nome “Uns compadres do pior”. Mesmo estando aqui há quatro meses, não entendi a graça desse título! Neste caso, o nome em inglês não tem nada a ver com nenhuma das duas traduções: “Meet the Fockers”.
Há filmes em que as diferenças são sutis, mas curiosas: “Piratas do Caribe” é “Piratas das Caraíbas”; “Sociedade dos Poetas Mortos” é “Clube dos Poetas Mortos”; “Os embalos de sábado à noite” é “Febre de sábado à noite”.
Isso sem contar a famosa série “Lost”, que em Portugal também faz muito sucesso, mas com o nome de “Perdidos”. Faz todo o sentido, mas soa engraçado a princípio.

5 comentários:

Anónimo disse...

amiga, lembrei de você esse fim de semana. econteceu um seminário internacional no museu vale, aqui em vitória, e entre os palestrantes vieram uma espanhola e uma portuguesa. a fala da espanhola foi logo na abertura onde foram distribuídos aparelhos para tradução simultânea, só que não houve a menor necessidade porque deu pra entender perfeitamente o que dizia a senhora Aurora García, o que não aconteceu com a portuguesa Isabel. Durante uns 5 minutos ela praticamente falou pras paredes, até que alguém pediu pra que falasse mais devagar. Ela pediu desculpas e diminuiu o ritmo mas mesmo assim foi bem difícil, viu?
Adorei seu blog, agora não precisarei de uma pasta nos meus e-mails pra guardar mensagens da "dani em portugal", hehehe.
bjocas

Anónimo disse...

ah, fui eu quem postei!!! Kessie

luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
luciana disse...

Dani, tava lendo o que vc escreveu sobre o título dos filmes aí e lembrei de quando a gente assistia filme na sua casa...rsrsrs!
Deu saudade!!
Qd vc voltar precisamos marcar de novo e aí quem sabe vc me ensina a fazer o petit-gateau? Rs!
Bjão!

Dennis disse...

Mais um curioso: "Knocked Up", no Brasil como "Ligeiramente grávidos" e em Portugal como "Um azar do caraças".
Muito bom o blog, soa didaticamente. Me vejo nas suas palavras, é a mesma sensação...

Beijões ;)